Elogio ao Amor


ELOGIO AO AMOR

Bendigo o dia em que eu amei

Bendito Deus que me fez amar

Tudo que vivi e tudo que passei

Não me importaria de outra vez passar

Talvez sem os erros cometidos

Talvez com gestos comedidos

Talvez sem a sede do passado

Talvez esquecendo a timidez

Foi um tempo tão abençoado

Minha alma cantava tão liberta

Pois se eu amei também fui amada

E isso ninguém vai levar de mim

Mas quando esfriou deixou saudade

E posso até deixar a porta aberta

  Para quando o Amor voltar estar atenta

Amando muito mais intensamente

Que parecerá ser a primeira vez

Em que eu podia dar-me inteiramente

Sem saber do amanhã ou da incerteza

Que um falso amor possa me oferecer

Eu abençôo para sempre o Amor

Que me mostrou o prazer e beleza

Nunca irei deixar de amar o Amor

Mesmo que implique em me apaixonar

Eu vou querer amar sem me importar

Quando chegar eu posso até me expor

Pois o Amor alegra o coração

E a emoção não vive sem o Amor

E o melhor da vida é amar! Fonte: http://lupoemas.uniblog.com.br/

Procura-se

PROCURA-SE


PROCURA-SE

Procura-se um coração desavisado

Eu o perdi e não sei como achá-lo

A quem o localizar, favor devolvê-lo

Ninguém precisa de dois corações

Vou dar recompensa a que o trouxer

Em bom estado e sem utopias

Ele saiu à procura de ilusões

Foi em busca da tal felicidade

Achei que iria dar só uma volta

Eu sei que dele não cuidei direito

Distraí-me ficando com a saudade

É como ao abrirmos a gaiola

E o pássaro preso ganhar a liberdade

Ele só quis sonhar, estava iludido

Deve ter esquecido o meu endereço

É indefeso, nada sabe do mundo

Sabia o seu lugar, sem se contrapor

Eu fico imagino porquê não voltou

Tenho de encontrá-lo o quanto antes

Para que não fique mal acostumado

Já posso imaginar onde se abrigou

Está com você eu sei, pode dizer

Devolva-o logo, não me deixe assim

Não fique se fazendo de rogado

Nem pense em tomá-lo emprestado

Devolva-o logo, antes que me esqueça

Eu sei que achado nunca foi roubado

Mas por favor, eu sou a dona dele

Sei que o achou, devolva-o para mim

E juro que nunca mais irei perdê-lo

Tenho pleno direito de reavê-lo  

E uma última oferta vou fazer:

Eu o confiarei a quem mo devolver

http://lupoemas.uniblog.com.br/

LUCIANO


LUCIANO

Então seus olhinhos Avistaram a vida E a natureza Sorriu comovida O sol entrou Distraído e se encantou Ao vê-lo dormindo Depois por ter vindo Jamais de afastou

Luciano

Riso de esperança Promessa de paz

Luciano

Diz do que o amor  Ainda é capaz

Luciano

Um sonho criança Terno acalanto Vem ouvir meu canto Nascer…

Luciano

Para te adormecer…