Geriatra indica caminhada como atividade mais completa

Ideal é caminhar três vezes por semana durante 20 minutos por dia.
Caminhada deve ocorrer entre 6h e 8h30 ou a partir das 17h.

Do G1, com informações do Via Brasil

Além de ser um exercício que contribui para a saúde física e metal de quem o pratica, a caminhada é considerada por especialistas a atividade física mais completa para o corpo. A busca pela boa forma é, geralmente, a principal motivação de quem opta pela caminhada. A atividade é uma das mais recomendadas pelos médicos. 

Veja o site do Via Brasil 

“É uma atividade que você trabalha, em conjunto, o corpo, a esfera psicológica, o social, já que você se relaciona com outras pessoas enquanto pratica, e com a natureza“, diz a geriatra Zalí San Lucas. A caminhada ideal, segundo a especialista, deve ocorrer entre 6h e 8h30 ou depois das 17h. 

Para quem está se iniciando na atividade, a recomendação é começar devagar: caminhar três vezes por semana, em média 20 minutos por dia. Na escolha do tênis, é importante considerar o local onde a caminhada será praticada. Outras dicas fundamentais são a proteção contra o sol e o uso de roupas que facilitem a transpiração durante a prática da caminhada. 

Leia mais notícias de Brasil 

Anúncios

Estudo mostra que ter amigos prolonga a vida

Velhos

O número de idosos cresce em vários países do mundo

Ter bons amigos pode prolongar a vida, afirma um estudo realizado por um centro de pesquisas na Austrália e publicado no Journal of Epidemiology e Community Health.

O estudo, intitulado Estudo Longitudinal do Envelhecimento na Austrália (ALSA, na sigla em inglês), acompanhou mais de 1,5 mil pessoas com mais de 70 anos na cidade de Adelaide desde 1992.

A idéia era avaliar ao longo dos anos quais fatores sociais, físicos e psicológicos afetavam a longevidade.

Como parte do estudo, os idosos foram questionados sobre a sua atividade social: quanto tempo passavam com filhos, netos e parentes, quantos amigos tinham e que tipo de atividade social exerciam.

Nos anos seguintes, após as pessoas serem submetidas a diversas avaliações, os cientistas observaram que estatisticamente as pessoas que tinham uma rede maior de amigos sobreviveram mais.

No entanto, o índice de contato com a família teve pouco impacto na longevidade.

“Relacionamentos escolhidos, com amigos e confidentes, se comparados a relacionamentos involuntários com familiares e crianças, nos quais há pouca interação, têm mais efeitos positivos na sobrevivência”, escreveu Lynne Giles, uma das autoras do estudo na revista especializada.

Os pesquisadores acham que, além do fator psicológico, amigos encorajam mais os idosos a tomarem conta de sua saúde, reduzindo sentimentos de depressão e ansiedade nos momentos difíceis.

 

Fonte: http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2005/06/050616_longevidademtc.shtml

Testosterona é chave para longevidade masculina, diz estudo

homem musculoso
Baixos níveis de testosterona podem estar ligados à obesidade

Um estudo realizado pela Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, revelou que baixos níveis de testosterona podem aumentar as chances de morte entre homens acima de 50 anos.

A pesquisa, que analisou 800 participantes entre 50 e 91 anos, estima que os que têm baixas doses do hormônio masculino têm até 33% mais chances de morrer num período de 18 anos, do que os que apresentaram os níveis normais.

Durante encontro na The Endocrine Society, onde o estudo foi apresentado, os pesquisadores disseram que 29% dos analisados registraram baixas doses de testosterona, responsável pelo desenvolvimento das características masculinas, entre elas a libido.

Os estudiosos explicaram que a quantidade do hormônio diminui normalmente com a idade, mas que um estilo de vida saudável pode ajudar a manter a testosterona em alta e aumentar a longevidade.

Fatores de risco

Segundo a pesquisa, homens que apresentaram fatores de risco, como doenças cardiovasculares e diabetes, têm tres vezes mais chances de manifestar a deficiência do hormônio.

Esses fatores de risco foram classificados pelos pesquisadores de “síndrome do metabolismo” e ainda incluem obesidade, altos níveis de colesterol, pressão alta e hiperglicemia.

Para a líder da pesquisa, Gail Laughlin, o estudo sugere que “a associação entre os níveis de testosterona e índices de morte não se deve apenas uma determinada doença”.

Ela acrescenta, no entanto, que “a quantidade do hormônio pode ser determinada pelo estilo de vida e alterada se houver diminuição da obesidade”.

Para o professor Richard Sharpe, da MCR Human Reproductive Sciences Unit, de Edimburgo, “ser obeso diminui o nível de testosterona o que, por sua vez, provoca a obesidade. É um ciclo vicioso”, explica.

O pesquisadores desaconselharam o uso de suplementos por causa dos efeitos colaterais.

“Em vez de suplementos, deve-se mudar o estilo de vida, manter o corpo em forma e aproveitar o máximo da testosterona”, aconselha Sharpe.

“Os homens admitem que estão ficando velhos quando ganham uma barriguinha, mas é mantendo o corpo em forma que se equilibra os bom níveis de testosterona”, diz o professor.

 

Fonte: http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2007/06/070606_niveistestosteronafp.shtml

Secretaria da Saúde vai eleger nova musa da terceira idade

Inscrições para seleção foram abertas nesta sexta-feira e vão até dia 22.
Concurso vai eleger mais bela idosa da cidade de São Paulo.

Do G1, em São Paulo entre em contato
Divulgação

Divulgação
Idosas que participaram em 2007 de quarta edição do Miss CRI (Foto: Divulgação)

Elas podem já não ter mais “aquele corpão” e não desfilar mais com um “micro biquíni” para uma platéia que reage em polvorosa. Mas nos quesitos simpatia e alegria estampada no rosto, para muita gente, várias ainda são dignas de grandes notas. Justamente por isso, a Secretaria do Estado de Saúde decidiu promover, pela quinta vez, o Miss Centro de Referência do Idoso (CRI), na Zona Leste de São Paulo.

As inscrições para eleger a mais bela dama da terceira idade foram abertas nesta sexta-feira (8) e seguem até o dia 22 de fevereiro. Para participar, a competidora precisa apenas ter mais de 60 anos e morar na capital paulista. Após as inscrições, será feita uma pré-seleção de 25 candidatas que participarão da grande final.

Divulgação

Divulgação
Maria de Lourde Araújo, 70 anos, vencedora do Miss CRI 2007(Foto: Divulgação)

Vencer a disputa de “musa dos 60” significa conseguir as maiores notas nas categorias simpatia, beleza, sorriso, elegância e timidez. A decisão ficará por conta de um júri formado por funcionários do CRI.

No ano passado, a campeã Maria de Lourde Araújo, 70 anos, esbanjou charme no desfile e conseguiu impressionar os jurados com a altivez, mesmo após ter tido 15 filhos.
A festa que escolherá a Miss CRI 2008 será no dia 7 de março, a partir das 10h. Às 15h, será realizado um baile em homenagem às competidoras.

Para as “musas em potencial” interessadas em se tornar a revelação 2008, as inscrições devem ser feitas no 1º andar do prédio do CRI da Zona Leste, situado na Praça Padre Aleixo Monteiro Mafra, 34, São Miguel Paulista. O horário de funcionamento é das 9h às 17h, de segunda à sexta-feira. No ato de inscrição é obrigatória a apresentação de um documento de identidade.

Miss terceira idade atrai novatas e ‘experientes’ para a passarela

Secretaria da Saúde do Estado promove concurso no dia 7 de março.
Maria das Dores Sales, de 70 anos, participa pela quinta vez do desfile e quer ganhar.

Juliana Cardilli Do G1, em São Paulo entre em contato

Divulgação

Divulgação
Maria das Dores Sales desfila em uma de suas participações no Miss CRI. Este ano, ela disse querer se esforçar para ganhar (Foto: Divulgação)

Elas já têm mais de 60 anos, mas ainda mostram disposição e simpatia para disputar um concurso de miss. Mais de cem senhoras já se inscreveram para o concurso Miss Centro de Referência do Idoso (CRI), que fica em São Miguel Paulista, na Zona Leste de São Paulo.

Maria das Dores Sales, 70 anos, participa desde a primeira edição do concurso, realizado pela quinta vez em 2008. Ela, que nunca ganhou, diz estar empolgada e que vai continuar participando até ganhar.

“Vou ter força de vontade, me esforçar para ganhar, ensaiar direito para tudo dar certo. Nunca ganhei, fico feliz de ver e as outras colegas ganharem, mas também estou tentando ganhar”, conta a aposentada, que é voluntária no centro e também participa das atividades do local – quando falou com o G1, estava de saída para um baile que ocorreria no CRI naquela noite.

Maria das Dores conta que desde a primeira edição se interessou pelo concurso. “Sempre participo, para ver o que acontece. Um dia eu ganho, sempre tenho esperança”, diz. Com três filhos e seis netos, ela conta que a família a apóia bastante, incentivando-a a participar de atividades, viajar e sair. “Sou viúva há 15 anos, e no início ficava muito em casa. Depois comecei a sair, porque quem não sai de casa nessa idade fica até doente, e eu gosto muito de alegria”.

Naturalmente vaidosa, ela é daquelas que está sempre arrumada e maquiada mesmo dentro de casa, com o batom em dia. Maria das Dores conta que suas noras a incentivam bastante. “Elas dão palpite, escolhem roupa, falam para eu não ter vergonha, ficar alegre”. No dia do desfile, a cabeleireira que a atende em casa vai arrumar suas madeixas. 

Divulgação

Divulgação
Candidatas ao Miss CRI reunidas na edição de 2007(Foto: Divulgação)

Depois de quatro participações no concurso, ela já não fica mais ansiosa. “Nos primeiros que participei fiquei com vergonha. Agora não, já sei como é o ensaio e o desfile”.

 Por acaso

A aposentada Aparecida Marques, 82 anos, vai participar pela primeira vez do concurso de Miss do CRI. Ela diz que não queria participar, mas acabou cedendo com a insistência e incentivo dos funcionários do local, onde faz ginástica. “Já tem uns quatro anos que vou ao centro, mas nunca tinha dado certo de participar”, conta.

Dona Aparecida está tão tranqüila que nem fez propaganda do concurso para a grande família de cinco filhos, 17 netos, 14 bisnetos e um tataraneto. “Eu vou participar, mas mais para fazer número, pela diversão, não pela competição. Não vou arrumar roupa bacana para ir, vou com a que tenho”.

Ela diz que nunca foi muito vaidosa, usa maquiagem apenas para proteger a pele, mas que não gosta de andar mal-vestida. O desprendimento ajuda a deixá-la tranqüila. “Não estou fazendo preparação nenhuma. Vou lá para ver se eu consigo participar direitinho.”

 Para participar

O concurso é promovido pela Secretaria de Saúde do Estado. As inscrições estão abertas até a sexta-feira (22), e para participar a competidora precisa apenas ter mais de 60 anos e morar na capital paulista. Uma pré-seleção das candidatas vai escolher 25 participantes para a grande final, que acontece no dia 7 de março, a partir das 10h.

As notas serão dadas por um júri formado por funcionários do CRI, nos quesitos simpatia, beleza, sorriso, elegância e timidez. As inscrições devem ser feitas no 1º andar do prédio do CRI da Zona Leste, situado na Praça Padre Aleixo Monteiro Mafra, 34, São Miguel Paulista. O horário de funcionamento é das 9h às 17h, de segunda à sexta-feira. No ato de inscrição é obrigatória a apresentação de um documento de identidade.

initZoom(‘mudaFonte’);

Coletânea de Material sobre Idosos

Textos e Apresentações sobre como Cuidar de Idosos.

Livro “Envelhecimento Ativo”   –  Apostila “Cuidador de Idosos”   –  Apostila “Estatuto do Idoso”   –   Apresentação “É possível envelhecer com saúde?”   –  Apresentação “Auto-Estima”   –  Apresentação ” A Arte de Não Adoecer”   –  Apresentação “Como Ter uma COLUNA Saudável”   –  Apresentação “Conselhos para o Sucesso no Trabalho Diário”   –  Apostila “Dor nos Idosos”   –  Livro “Manual de Geriatria”   –  Apresentação “Política Nacional de Atenção a Pessoa Idosa”   –  Apresentação “Sentimentos Comuns”   –  Apresentação “Vida Passageira”

 Obs. Ainda existe material para ser adicionado, volte outras vezes. Copie primeiro o arquivo para seu computador e depois abra pois são arquivos grandes.