Sonda mostra Sistema Solar “amassado”

RAFAEL GARCIA
da Folha de S.Paulo

A sondas Voyager-1 e 2, os objetos humanos mais distantes da Terra, acabam de render uma descoberta inesperada: o Sistema Solar não é tão redondo quanto se pensava. Em uma série de estudos publicados hoje sobre as análises conduzidas pela Voyager-2, cientistas mostram que a heliosfera –a zona de influência exclusiva do Sol– não é bem uma esfera, como sugere seu nome, mas tem uma forma mais oval no sul, como se tivesse sido amassada.
Os trabalhos que comparam os resultados obtidos pelas sondas –a Voyager-1 seguiu para o norte– estão na edição de hoje da revista “Nature” (www.nature. com). Os estudos são os primeiros publicados depois de as duas terem cruzado o “choque de terminação”, zona em que o vento solar –as partículas eletricamente carregadas emitidas pelo Sol– começa a colidir com o vento interestelar até ser desviado e parar.
Esse fenômeno ocorre muito longe, a mais de cem vezes a distância entre a Terra e o Sol. Literalmente, é onde o vento solar faz a curva.
“O choque é mais perto do Sol no sul do que no norte”, explicou à Folha Edward Stone, físico do Caltech (Instituto de Tecnologia da Califórnia) que liderou o principal estudo. “Isso significa que a matéria interestelar ao redor exerce uma pressão maior no sul. Provavelmente isso ocorre porque há um campo magnético interestelar no sul posicionado de modo a causar esse desequilíbrio. ”
Segundo o cientista, esse campo magnético que distorce a heliosfera é criado pelo próprio plasma interestelar, mas a assimetria não era prevista em teoria. Em média, esse magnetismo corre em harmonia com a galáxia, mas antigas explosões de estrelas podem ter causado uma perturbação local que afeta o Sistema Solar.
Os dados da Voyager-2 também indicam que a fronteira da heliosfera é instável e se movimenta o tempo todo. Em sua viagem rumo ao infinito, a nave cruzou várias vezes o choque de terminação, para dentro e para fora, porque ele se mexe.
A baterias das sondas, lançadas em 1977, devem durar até 2025. Em 2013, a Voyager-1 deve atingir a heliopausa, a área onde o vento solar pára.

Leia mais
Fonte:Original desta notícia pode ser acessada através do site: http://www.gea. org.br/mss. html
 
Céu claro pra todos!
 
José Geraldo Mattos
Moderador

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: